domingo, 28 de agosto de 2016

Driades

As dríades (de drys, "carvalho" em grego, da raiz proto-indo-européia *derew(o), "árvore" ou "madeira") são as ninfas das árvores, principalmente dos carvalhos.
Inicialmente eram o mesmo que as hamadríades, mas uma tradição tardia estabeleceu uma distinção: as dríades podem andar livremente pela floresta, enquanto as hamadríades estão permanentemente ligadas às suas árvores.
A origem do culto das dríades parece ser a Arcádia. Ao contrário das outras ninfas, não costumam se ligar aos grandes deuses.
Na classificação da flora brasileira elaborada pelo botânico alemão Carl Friedrich Philipp von Martius (1794-1868), a floresta atlântica foi denominada "Dríades".
Driades eram conhecidas em todas as regiões celtas, e se acreditava que em cada arvore residia um espirito com a forma de uma linda mulher, que cuidava da arvore em que residia. Acredita-se que quando uma pessoa planta uma arvore, ganha a amizade da Driade que nasce com ela. Os druidas as contatavam para obter inspiração.
A vida de algumas destas pequenas ninfas, como já falamos, estava sempre ligada à árvore onde haviam nascido, a qual cuidam durante toda a sua vida e morriam se ela morresse. A maioria dos humanos pensa equivocadamente que nada acontece ao se talhar um árvore, arrancar-lhe folhas queimá-la ou cortá-la. Mas se cortarmos uma árvore em que habita uma Hammadríade, agora sabemos que estamos matando-a.
Contam os druidas que quando um carvalho era cortado, soltava gritos e gemidos de dor que podiam ser ouvidos a mais de um quilômetro de distância. Observações semelhantes já foram registradas em outras partes do mundo.

Entre os Gregos:
Os deuses da mitologia grega protegiam estes seres pequenos, para que nada se atrevesse matá-las, castigando fortemente todo aquele que destruísse as árvores. Deste modo, aprenderam os gregos a respeitar a natureza.
Na história religiosa o culto das árvores esteve um papel importante. Nada podia ser mais natural, pois, no alvorecer da história, a Europa estava coberta de imensas florestas primevas, onde as clareiras esparsas devem ter parecido pequenas ilhas em um oceano verde.
As Dríades seriam reminiscências da era matrilinear, cuja divindade primordial era aTerra-Mãe, enquanto a mulher seria a figura religiosa central. Nesse caso, as ninfas, divindades secundárias, poderiam ser consideradas uma extensão da própria energia telúrica, a saber, divindades menores que representam Gáia, a grande Mãe Terra em sua união coma água, elemento úmido e fecundante.
Abraçar a uma árvore é o mesmo que abraçar uma dríade,mas peça licença para trocar energia, antes e sempre, e a energia e a paz que você poderá obter através desse ato tão simples vale a pena por maior que seja a insegurança que possa você sentir inicialmente. Quando a árvore entrar em decadência e morrer, a dríade passará ao Outro Mundo, enquanto que os restos da madeira voltarão ao bem-estar e a paz da terra.



Fontes : O Anuário da Grande Mãe ,
             Wikipedia



As Driades Dark Faery Dolls são bonequinhas para adornar seu canto preferido, seja ele magico ou apenas decorativo.
Medem aproximadamente 23 cm, e são decoradas com muitas flores.


Meliade
Driade de longos cabelos brilhates, Meliade é confeccionada em algodão cru, decorada com rendas.





Fanggee
Driade confeccionada em tricolina escura, representa as fortes conexões da terra. Sua saia de retalhos esvoaçantes e seu cabelo florido remetem a tradição das driades benevolas e protetoras.







As duas peças tem a garantia de serem exclusivas, e estão a venda por 80,00 cada uma. Entregas fora de Campo Grande MS terão o adicional de frete dos Correios.